ocupação virtual: promovendo a participação política e enfrentando a violência política contra mulheres negras.

Se liga nessa Ocupação!

O Instituto da Mulher Negra – AYABÁS faz compõe a Rede de Mulheres Negras do Nordeste, que na próxima segunda-feira (21), às 10h, a realiza a Ocupação Virtual – Promovendo a Participação Política e Enfrentando a Violência Política contra Mulheres Negras na página do instagram @redemulheresnegras

A atividade contará com a mediação de Alane Reis (Odara – Instituto da Mulher Negra), Ivana Braga (Grupo de Mulheres Negras Mãe Andresa) e Rayane Vieira (Instituto Negra do Ceará).

A live contará com a participação de:

– Sarah Menezes – educadora popular, terapeuta holística;

– Jô Cavalcanti – feminista, negra, mãe, moradora da periferia do Recife, ambulante, militante do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal e coordenadora nacional do Movimento dos Trabalhadores do Comércio Informal e coordenadora nacional do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Teto;

– Lúcia Dutra – advogada previdenciária, fundadora da Rede de Mulheres Negras do Maranhão, militante dos movimentos negros e de mulheres negras;

– Creuzamar de Pinho – secretária Adjunta de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão e Candidata a Deputada Estadual no ano de 2018;

– Alessandra Felix – Abolicionista penal, compõe o Fórum Popular de Segurança Pública. Articuladora na Frente Estadual pelo Desencarceramento;

– Renálide de Carvalho – indicada pela Abayomi – Coletiva de Mulheres Negras na Paraíba, servidora pública, educadora, ativista antirracista, feminista negra, integrante da Marcha da Negritude Unificada na Paraíba;

– Andressa Franco – graduanda em jornalismo na Universidade Federal da Bahia, integrante do Centro de Comunicação Democracia e Cidadania CCDC/UFBA;

– Joyce Souza Lopes – assistente social, mestra e doutoranda em Antropologia;

– Madalena Nunes – especialista em direitos humanos, servidora pública, militante Sindical, feminista, integrante da Frente Popular de Mulheres Contra o Feminicídio Piauí;

– Zenaide Sandres – educadora social, dirigiu o MST, em Sergipe, no Pará e em todos os estados do Nordeste.

Já viu que essa ocupação vai ter só mulher potente né?! Então deixa aí anotado, a gente se vê segunda (21) logo de manhã, aqui mesmo no Instagram da Rede de Mulheres Negra do Nordeste!

#RedeDeMulheresNegrasDoNordeste #MarçoDeLutas #MulheresNegras #Política #ViolênciaPolítica #NordesteEmPauta

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 6 =